Coluna da Digi #26 – Nós amamos as mulheres.

No dia 03 de março de 2008, para homenagear as mulheres, publiquei esta crônica que agradou bastante o público feminino. Ela segue uma linha mais sensível e intimista de outros textos como “Eu vi o amor”. Volto das férias (infelizmente prolongadas) que tive e passo a publicar novamente as colunas da Digi aqui no blogue, nessa retrospectiva bacana, agora que me aproximo da coluna de número 100 por lá.

***

Nós amamos as mulheres.

Nós, homens, amamos as mulheres. Sim, isso mesmo. Por mais estranho que essa frase possa parecer nesses tempos modernos, essa é a verdade. Amamos sim. Brokeback Mountain fica muito distante daqui. Eu, hein? Nós gostamos mesmo é de mulher. Com todas as suas complicações, jeitos e manias, elas se tornam irresistíveis para nós. E isso vem de muito tempo. É só lembrar daquela professora de colégio que alimentava nossas mentes mais do que poderia supor e, claro, também nossos corações. Dizem que elas complicam as coisas simples da vida, mas temos que admitir: que graça teria a vida se tudo fosse fácil demais?

E olhe que nosso amor é incondicional. Pois não entendemos nada sobre elas e mesmo assim gostamos. Adoramos mesmo sem entender. É quase uma devoção, um dogma de fé inquestionável. Fé nas coxas, no brilho dos olhos, no canto da sereia de suas belas vozes, no piercing no umbigo. Minha nossa! O PIERCING NO UMBIGO! Esse negócio de querer entender as mulheres é coisa de acadêmico, intelectual, estudioso. Homem que é homem já se resignou e desistiu. De mulher a gente gosta. E ponto!

Porque legal mesmo é compartilhar as boas coisas com elas. As melhores músicas, sorvete no peso, beijos, carícias, sexo com amor e, claro, sexo casual. Falem sério! É bom pra vocês também.

Devo confessar, por exemplo, que é um charme vê-las demorando horas para ficar prontas, se arrumando para nós. Cada minuto de espera se converte num suplício eterno, uma espera interminável, suspense hitchcockiano, mas brindado pelo instante redentor, quando ela se revela linda e diz palavras mais mágicas que mil “abracadabras”: “Estou pronta!”

E os ciúmes, hein? Quando vão perceber que elas é que são as jóias? Diamantes lapidados de brilho que cega e hipnotiza. Então por que ter ciúmes de nós? Ouro de tolo, prataria barata supervalorizada. Só pode ser charme, tenho certeza. Ninguém se daria ao trabalho de ter ciúmes de nós. Pura especulação de mercadoria para nos dar uma falsa sensação de valorização.

Insanidade. Esse é o efeito mais claro que elas nos causam. Suas técnicas para nos tirar qualquer indício de autocontrole são apuradíssimas. Desenvolvidas desde muito tempo. Basta lembrar a matriarca de todas elas. Eva disse: “E aí, Adão? Vai morder a maçã ou vai ficar só de conversinha?” “Sei não, meu amor. Lembre do que Ele falou…” “Se você der só uma mordidinha, prometo que você não vai se arrepender.” Adão cedeu e vocês já sabem no que deu. Mas nem assim aprendemos a lição. E ainda hoje, mordemos mil maçãs sem perguntar nada.

Enfim, elas nos deixam loucos. Como conviver com todos os “sims” que querem dizer “nãos”? “Claro, meu amor. Pode ir jogar bola com seus amigos. A gente se vê mais tarde sem problema.” E aí, você volta mais tarde e encontra, não a sua amada, mas o mau humor personificado e assiste de camarote o espetáculo do incrível ciúme da bola e dos amigos.

Mas é exatamente por tudo isso que nós somos loucos por elas. Porque depois de cada cena de ciúme, de cada torturante momento de espera que passamos, de cada confusão mental a que elas nos submetem, existe sempre um sorriso que vai fazer tudo ter valido à pena, um sinalzinho naquele lugar que a gente demarcou como nosso, uma palavra de carinho e afeto, um jeito de ser que nos cativa e encanta, coxas, seios, recônditos e reentrâncias que nos derrubam. Nocaute do coração, olho roxo de paixão. E, se a gente tiver se comportado bem nas últimas gerações, e a vida for generosa e misericordiosa conosco, uma tatuagem nas costas e um piercing no umbigo! Ah, um piercing no umbigo!

A todas as mulheres que amamos.

Tags: , ,

Uma resposta to “Coluna da Digi #26 – Nós amamos as mulheres.”

  1. @donalili84 Says:

    Goatei do que li.

    Parabéns!

    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: