Eu não tenho Twitter.

Em abril de 2009, às vésperas de lançar meu último livro (Mano Celo), pedi a Marlos Apyus, meu assessor para assuntos internéticos, que elaborasse uma ação virtual para incentivar o público natalense a comparecer ao evento de lançamento e adquirisse um ou mais exemplares. Foi então que Marlos Apyus (sem combinar comigo) criou um perfil no twitter para mim no endereço www.twitter.com/@cfialho.

Dias depois, na fila do teatro, Patrício Jr., um dos autores do Jovens Escribas, elogiou uma postagem que eu havia feito naquele mesmo dia. Fiquei assustado ao tomar conhecimento de que havia alguém se passando por mim. Esclareci que não tinha perfil na rede social que estava conquistando a galerinha e pedi para alguns amigos que tinham conta no site propagar que o perfil com meu nome era falso.

Camila Groff em seu escritório de arquitetura.

Não adiantou. O perfil conquistou mais seguidores e cresceu bem mais do que o próprio perfil original de Marlos (@apyus). Depois do lançamento que, por coincidência ou não, esteve repleto de leitores e amigos, o próprio web-maker revelou-me ser o autor do meu perfil falso. Perguntou então se eu não queria assumir o papel, fornecendo-me a senha. Porém, achei melhor continuar a parceria. Eu continuaria pagando Marlos pelos seus serviços de assessoria e divulgando minhas ações literárias (os livros e eventos, além dos Jovens Escribas), os endereços na internet (coluna da Digi e blogue pessoal), além de ações cotidianas diversas que promovessem simpatia da opinião pública a ponto de conquistar alguns leitores. Concluímos ainda que, um dia, poderíamos até mesmo vender cotas de patrocínio para eventuais interessados. Por isso decidi investir no trabalho de Marlos como consultor e assessor.

Essa semana acabamos fechando os primeiros acordos comerciais. A arquiteta e blogueira Camila Groff (@camilagroff) nos contratou para divulgarmos o endereço http://camilagroff.wordpress.com, através do @cfialho. Outros dois clientes acordados foram o escritório de tratamento de imagens “Camaleão” (www.camaleaoart.com) e também o perfil no Flickr do artista visual Caio Vitoriano (http://www.flickr.com/photos/caiovitoriano/).  Ou seja, o investimento feito no Twitter começa a gerar dividendos para mim, graças ao profissionalismo e empenho do web-professional Marlos Apyus.

Marlos Apyus - Assessor altamente profissional, a despeito da baixa estatura.

Todos os dias ele me manda uma lista de assuntos que podemos abordar e alguns exemplos de tweets bem humorados, espirituosos, sagazes ou simplesmente simpáticos. Alguns links a serem indicados também geram um bom retorno de seguidores e também de retweets, me esclareceu. Daí, eu aprovo alguns, desaprovou outros e sugiro um ou outro assunto para ser abordado.

Hoje Marlos me escreveu com os assuntos do dia e dando algumas dicas para que eu potencialize ainda mais o meu perfil, conquistando mais seguidores e gerando audiência.

1 – Provocar uma disputa com alguma personalidade da cidade que também tenha perfil no site. Esse expediente é muito usado entre intelectuais que tenham colunas no jornal para se agredirem mutuamente, garantindo que os nomes de ambos permaneçam em evidência.

2 – Falar sobre assuntos relevantes e que estejam em voga. De vez em quando, dizer alguma frase de efeito a respeito de um tema pra passar uma imagem de rapaz espertinho.

3 – Indicar links que possam interessar às pessoas e gerar Retweets.

4 – Retuitar postagens interessantes ou que a média da população julgue interessante.

5 – Recomendar que os tuiteiros sigam alguns perfis, especialmente se estes forem de pessoas famosinhas e descoladas.

Acabo de responder o e-mail de Apyus, autorizando as ações. Espero que elas rendam mais audiência para o meu perfil e, consequentemente, favoreçam os anunciantes que tem surgido. Além, é claro, de atrair novos interessados em anunciar no meu perfil que, como já deixei claro aqui, não é alimentado por mim. E sim por Marlos Apyus, jornalista, músico, webdesigner e meu redator de tweets. Porque eu mesmo nunca nem acessei o site www.twitter.com.

Carlos Fialho

Tags: , , ,

9 Respostas to “Eu não tenho Twitter.”

  1. Bia Madruga Says:

    Eu não sei… mas acho que sinto-me um pouco decepcionada. Mas agradeço a sinceridade, oh! (Y)

    E já espalhei o boato no meu twitter. Que é meu mesmo. (Coisa de gente anônima e sem graça.)

  2. carol Says:

    E eu crente crente que era com vc que eu falava qdo dava um “reply”.
    CamilaGroff e caieza podem ter certeza que eu mesma dei um “retweet” na divulgação do trabalho deles… ou seja… contribui para o bom trabalho de Marlos.

  3. Vini D'Ávilla Says:

    Santa idiotice!
    Não sei quem é o mais idiota nessa história!
    Se é que um consegue ser mais idiota que o outro, acho que não!

    • Carlos Fialho Says:

      Eu sabia que a bem sucedida entrada de Marlos na guitarra do Uskaravelho não sairia impune, despertando reações de alguns músicos que perambulam por aí, com inveja da banda de Clênio, Passaia e companhia. Mas chamar de idiota já é injusto com o jovem Apyus.

  4. Caio Vitoriano Says:

    Bravo! Deixo claro, realmente eu não tenho Twitter e acredito que as pessoas deveriam se levar menos a sério e encarar as coisas com mais leveza.

    ps 1. obrigado meninos.
    ps 2. obrigado carol
    ps 3. bia. é ele que te responde. mas nem sempre. 😉
    ps 4. vini. vai escutar emo. te amo man.

  5. Vini D'Ávilla Says:

    ahahahaha
    Se tu não tem argumento, não crie um falso!
    Inveja não faz parte da minha vida rapá.
    Não sou MOLEQUE.
    Em momento algum falei do Marlos na banda e muito menos do UsKaravelho, isso é antigo rapaz, sai de Natal e da banda há quase 5 anos.
    Muita infelicidade da sua parte querer colocar terceiros nessa parada devido a uma opinião somente minha.
    Quanto ao seu “músicos que perambulam por aí” , escreve um livro sobre isso… ahh uma pergunta, é vc mesmo que escreve seus livros? Ou vc pede pra alguém escrever por vc?

    • Carlos Fialho Says:

      Não, não. Quem escreve meus livros é Marlos também.
      E eu levanto falso sim. No meu blogue, eu apronto o que eu quiser.
      É meu quintal particular de molecagens. Porque eu sim, sou moleque.
      E se você quiser vir e opinar que eu sou idiota, fique a vontade.
      Aqui é um espaço aberto para isso também. Mas aí, eu posso me sentir estimulado a responder. Ou então peço pro Marlos fazer isso por mim, pois ele faz muito bem o papel de ghostwritter.

  6. nt Says:

    Unfollow agora

  7. Nara Campos Says:

    Cara, tu é uma decepção.
    Não que não haja mais pseudo-escritores que na verdade contratam pessoas talentosas pra escreverem pra eles, mas… publicar isso? Dizer:Ó, pessoas aí que perdem tempo me lendo: eu sou uma fraude! ¬¬

    Puts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: