Coluna da Digi #55 – A história que mudou a história.

No dia 02 de março de 2009, publiquei uma crônica sobre a série em quadrinhos “The Watchmen“, de Alan Moore, por ocasião do lançamento do filme dirigido por Zack Snyder e baseado nas revistas. O lançamento do filme também gerou uma série de bons artigos de Pablo Capistrano, Alex de Souza, Milena Azevedo e Patrício Jr. e que podem ser lidos, clicando aqui: https://blogdofialho.wordpress.com/tag/the-watchmen/

Publico novamente o texto e espero que todos gostem.

Obrigado.

***

A história que mudou a história.

Os super-heróis habitam o imaginário popular há mais de meio século. Nesse tempo todo, as crianças (e os que ainda são crianças em seu íntimo) sempre devanearam a respeito de um mundo repleto de intrépidos mascarados, vestindo as cuecas por cima das calças, nos defendendo dos perigos, intervindo nos grandes problemas da humanidade, nos protegendo e reduzindo os índices de violência.

O que fariam os super-heróis na Faixa de Gaza? Como eles agiriam na disputa entre o Hamas e Israel? Eles atuariam em Natal? Fariam algo para impedir as centenas de assassinatos ocorridos no pior início de ano da história?

A resposta, não há como saber, mas pode-se supor. Os roteiristas procuram sempre contextualizar, trazendo os heróis para mais próximo de nós. O Homem-aranha ajudou a resgatar as vítimas no 11 de setembro de 2001 e já até teve um encontro com Obama na edição de janeiro que esgotou em poucas horas nos Estados Unidos.

Porém, nunca ninguém conseguiu imaginar um universo tão realista quanto o inglês Alan Moore em “The Watchmen”, a mais aclamada história em quadrinhos de todos os tempos, definida como o Don Quixote ou o Cidadão Kane dos romances gráficos. Tanto que foi o único quadrinho até hoje a vencer um prêmio Hugo, um dos mais importantes da literatura mundial.

Seguindo o gênero da história alternativa, inventado por Philip K Dick em “O homem do castelo alto” (essa eu aprendi com Alex de Souza), ele concebeu um mundo igualzinho ao nosso, só que habitado por justiceiros mascarados de verdade.

Alan Moore chegou à conclusão de que o mundo não seria necessariamente melhor com a intervenção dos heróis. Pelo contrário. Os Estados Unidos exerceriam um domínio sobre os mascarados e, com a ajuda deles, venceriam a Guerra do Vietnã. A União Soviética se recusaria a se desarmar e a tensão nuclear deixaria o mundo numa tensão insustentável. Com o governo estadosunidense levando vantagem na Guerra Fria, não haveria escândalo Watergate que desse jeito na popularidade de Nixon e do partido Republicano que se perpetuaria no poder.

Os heróis concebidos por Moore tinham falhas de caráter muito evidentes. Eram infiéis no casamento, violentos com suas vítimas, assassinos que se aproveitavam da imunidade diplomática concedida pelo governo para cometer as mais abjetas atrocidades. O Dr. Manhatam (único com superpoderes) transmite câncer para as pessoas próximas e o Coruja (sem poderes, mas cheio de engenho) chega até mesmo a brochar em uma das passagens mais improváveis das HQs mundiais.

A coluna de hoje serve para alimentar a expectativa da estreia mundial do filme que ocorrerá na próxima sexta-feira (6 de março). Fazia tempo que eu não aguardava um filme com tanta expectativa. Pelo que andei lendo e vendo na internet, o romance gráfico de Alan Moore, uma das criações mais geniais em que já pus as mãos, está sendo adaptado de forma tão magistral, cuidadosa e milimétrica pelo diretor Zack Snyder que arrisco dizer que será um dos grandes filmes de 2009. Agora é só aguradar a sexta-feira chegar e torcer para que os cinemas de Natal recebam o filme logo na estreia e não tenhamos que aguardar 2 meses para podermos conferir a produção, como ocorreu com Sin City no ano da graça de 2005. Se for o caso, vou precisar de uma super-paciência ou morrerei de ansiedade.

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: