Coluna da Digi # 68 – Pra cima!

No dia 10 de agosto de 2009, publiquei na Digi uma crônica a respeito do então mais recente filme da Pixar, “UP – Altas aventuras”. Quem me conhece sabe que sou fã da empresa e dos seus produtos fílmicos, inclusive colecionando os DVDs. Republico aqui no blogue e recomendo a todos este e todos os demais filmes da Pixar.

***

Pra cima!

Sou suspeito para comentar qualquer coisa a respeito das produções da Pixar. Há muito deixei de ser um mero admirador  e espectador satisfeito para me tornar aficcionado por tudo o que eles nos trazem ano após ano. A diversão levada a sério, com uma preocupação genuína em contar boas histórias, amparadas por ótimos roteiros, situações envolventes e um cuidado obsessivo com os detalhes, que certamente faz a diferença. Nenhuma ponta solta, nenhum acontecimento sem propósito, as referências, a trilha sonora como elemento essencial à narrativa, a capacidade de encantar (e a palavra é bem essa mesmo) crianças e adultos em igual medida são características inerentes a Procurando Nemo, Os Incríveis, Carros e todos os outros.

Ano passado, eles bateram um recorde de capricho ao realizarem um filme que chegou muito perto da perfeição, se é que isso é possível. Gosto de criar meu próprio ranking pessoal de melhor show, livro ou filme de cada ano. E em 2008, Wall-e, produção da Pixar, sobre o robozinho solitário que se apaixona e corre atrás de sua Eva, atingiu com folga o primeiro lugar desta criteriosa lista pessoal na categoria cinema. Arrisco dizer, após ter visto Wall-e que, os desenhos do estúdio são o casamento perfeito do entretenimento com a arte. E quando digo arte, faço-o com enorme respeito para o que essa palavra representa. É arte mesmo, no sentido mais sagrado do vocábulo, representando tudo aquilo que vale a pena ser lembrado, merecendo seu lugar na tão criteriosa posteridade. Filmes que são importantes hoje e que o tempo os tornará clássicos.

A primeira meia hora de Wall-e é antológica. São 30 minutos de um absoluto silêncio em que a trilha sonora elaborada por Peter Gabriel nos embala, mostrando a rotina do robozinho na Terra arrasada e abandonada. Longe de ser monótono, o efeito é, na verdade, hipnótico. Adultos, crianças e os que não temos certeza, todos!, de olhos arregalados, sem ação, sem palavras, diante da beleza das imagens, da maestria da fotografia, das sutis trapalhadas do simpático herói.

Essa semana assisti “UP”, a mais nova película da turma do Steve Jobs. E, jovens, eles conseguiram de novo! Mais um filmaço pra lista de produções imperdíveis da Pixar. A história do velhinho que viaja à América do Sul com balões (isso, isso, exatamente como aquele padre maluco quis fazer.) diverte, encanta, satisfaz, vale cada centímetro de celulose e cada minuto investidos pelos muitíssimos profissionais que devem ter trabalhado nela. A passagem em que se conta a vida do velhinho e de sua esposa com música e imagens é emocionante. E a história, redundância seja dita, está magistralmente bem contada.

O curta-metragem que antecede o filme também repete o desempenho de todos os seus antecessores. Um quê de genial e muito divertido. Além disso, a boa notícia fica por conta do próximo filme que vem por aí: Toy Story 3. Woody, Buzz e todos os brinquedos que nos trazem lembranças irresistíveis de nossas infâncias com suas deliciosas referências a quem foi criança naqueles confusos anos 80.

UP é outra demonstração de excelência técnica e artística desses criadores mágicos, bruxos do entretenimento. Segue à risca, o altíssimo padrão de qualidade ditado por Monstros S.A, Vida de Inseto e todos os outros que, por ventura, eu não tenha citado aqui. É ótimo para quem, como eu, adora desenhos animados ou boas histórias contadas na tela grande. O filme mantém a Pixar no mesmo patamar onde sempre esteve, bem acima dos concorrentes. Eles parecem levar a sério o jargão do patrulheiro estelar Buzz Lightear: “Ao infinito e além!”

Tags: , , ,

2 Respostas to “Coluna da Digi # 68 – Pra cima!”

  1. Julyane Says:

    Muito legal essa primeira parte do filme

  2. Simei Thander Says:

    Concordo com tudo, os filmes da Pixar são espetacular!, o primeiro que assisti foi Toy Story e não teve como não gostar desse desenho, mesmo naquela época a empresa conseguiu se superar e lançou uma estória incrível com um desenho em 3D magnífico.

    Ao longo dos anos veio diversos filmes que também gostei citados por você: Vida de inseto, Monstros S.A, Os incríveis etc. Todos são ótimos filmes, mas Wall-e foi o fim, o o nicio do filme é sensacional mesmo, curto quando o filme mostra apenas em imagens sem utilizar diálogos diversos tipos de acontecimentos, por exemplo, a vida do wall-e.

    Up! foi também sensacional, o filme é engraçado e tem também uma estória muito boa, seu inicio é no estilo wall-e contando a vida do Sr Carl e Sera Ellie.

    Fico agora imaginando qual será o próximo filme.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: