Archive for maio \31\UTC 2011

A Prefeita Mais Bonita da Cidade.

maio 31, 2011

Inacreditável flagrante registrado por mim semana passada nas ruas da cidade. Só faltou o slogan "Atravanca, Natal!"

TRECHO DE MINHA COLUNA DO PRÓXIMO SÁBADO NO NOVO JORNAL, “A PREFEITA MAIS BONITA DA CIDADE”.

… alguém soltou despretensiosamente um jargão “A Prefeita mais bonita da Cidade”. Os olhos da chefinha brilharam tão fortemente que seriam capazes de iluminar todos os becos da Ribeira. O autor da ideia, então, começou a detalhá-la. Seria um clipe em que Micarla olharia pela janela de sua sala na Prefeitura e sairia cantando “Eleitor, essa é a última ação / pra salvar minha eleição. / Reeleição não é tão simples quanto pensa, / nela cabe o que não pode ir na imprensa…” E apresentou toda a letra que era bastante repetitiva, embalada por açucarada e pegajosa melodia.  

No decorrer do clipe, ela sairia encontrando o secretariado pelas escadas, corredores, saguão da Prefeitura, todos cantando a música juntos e se dirigindo à Praça André de Albuquerque onde estariam reunidos todos os ex-secretários que já passaram pelas diversas pasta de sua gestão formando uma verdadeira multidão que daria ao vídeo o final apoteótico desejado. “MARAVILHOSO!”, gritou alguém. Alguns mais sensíveis se debulhavam em lágrimas, outros já podiam se ver cantando junto à patroa em comercial exibido em horário nobre na TV. …

PARA LER O RESTANTE, SÓ NO NOVO JORNAL.

Obrigado.

Anúncios

Bombou!

maio 27, 2011

Escrevo esta postagem apenas para agradecer a todos. Na quarta-feira, este blogue teve a maior audiência de sua história. Foram mais de 1.500 acessos graças aos leitores que aqui estiveram e que espalharam nas redes sociais o teor da atualização. Dei sorte de ter feito a postagem “Micarla.com” no mesmo dia do protesto que ocorreu na frente do Midway. Pareceu até planejado, mas não foi.

As pessoas acorreram ao Fiasco e gritavam "É O PIOR BLOGUEIRO DO BRASIL!"

Escrevi o texto em casa, na noite da terça e, na quarta pela manhã, cheguei mais cedo ao trabalho para subi-la ao sítio. Só então me dei conta que seria o dia do grande protesto contra a prefeita. As pessoas foram lendo, espalhando e pronto! 1.500 acessos, passei dos 80.000 historicamente e 500 comentários aprovados. Sigo firme na luta para chegar aos 100.000 acessos e 1.000 comentários aprovados.

Por isso, dedico um muito obrigado especial para você que está me lendo agora, pois se acessou meu blogue hoje, está contribuindo com que eu alcance esta meta.

Carlos Fialho

Micarla.com

maio 25, 2011

Numa bela manhã de chuva, na cidade onde os buracos abundam e se tornam poças prontas a abrigar tantas larvas de Aedes Aegypti quanto estrelas no céu, a chefe do executivo municipal convocou seus mais próximos e fiéis auxiliares para que juntos pudessem conceber uma estratégia de recuperação de imagem. A alcaidessa sabia bem o que queria. Havia ficado muito impressionado com o vídeo da professora Amanda Gurgel, pois desde a novela “Renascer” uma professora não causava tamanha comoção ao país. Inspirada na avassaladora repercussão que obteve a educadora ao ter postada na Internet um discurso em defesa da Educação Pública, nossa governante decidiu produzir um hit virtual semelhante, um sucesso viral pra chamar de seu. Aos seus auxiliares, argumentou: “Sou mãe, sou mulher e quero estar revertendo este quadro a nível de imagem negativa.”

A prefeita ordenou que todos ali pesquisassem as últimas tendências da grande rede mundial de computadores para, a partir dali, elaborar um vídeo no qual ela pudesse “bombar” e que os internautas “curtissem” de montão. Lançado o desafio, os presentes, sempre voluntariosos e sequiosos da estima da patroa, se puseram a despejar sobre a mesa uma sugestão atrás da outra, na tentativa de emplacarem cada qual sua solução para o problema que angustiava a pobre mulher.

A primeira ideia era pegar uma carona no CrossFox da Stéphany, aquela linda e maravilhosa que caiu nas graças de Preta Gil. A gravação de um clipe a partir de uma melodia bem popular agradaria em cheio o povão. Ela apareceria ao volante de um CrossFox verde todo adesivado com a logomarca e o slogan “A cidade da gente”, como se o veículo fosse a própria Natal. A letra diria algo como: “Ano que vem, eu vou pedir / o seu voto pra poder sorrir. / Pra ser prefeitaaa, eu sou perfeitaaa. / Eu não sou malaaa. / Eu sou Micarlaaaa”.

Aplausos efusivos. “Bravo! Bravo!”, gritaram todos. Alguns mais entusiasmados já imaginavam um contrato terceirizado com a Volkswagen para substituir toda a frota da prefeitura por CrossFoxes alugados. No entanto, a exigente e criteriosa jornalista, como boa profissional de comunicação que é, preferiu “estar ouvindo outras propostas”.

Foi então que outro de seus assessores disse que uma peça de comunicação muito mais eficaz seria gravar um depoimento sincero para a câmera. A professora Amanda só fez sucesso porque ela falou direto às atentas lentes da TV Assembleia. Por isso, a sugestão era que a senhora de Sousa Webber se inspirasse na modelo brasileira que arrasa no exterior e é sucesso na net, Luísa Marilac. Até porque, MICARLA e MARILAC são anagramas. Vejam que graça! Isto não pode ser coincidência. O vídeo seria assim: Micarla se banha numa piscina natural formada na Avenida Capitão-mor Gouveia pelas fortes chuvas que castigam a cidade. Ela olha para a câmera e diz: “Este ano resolvi fazer algo diferente. Em vez de ir a São Paulo ou Nova Iorque, frequentar restaurantes de requinte e bom gosto, tomar uns “drink”, fiquei para curtir essa deliciosa estação chuvosa na cidade da gente. Mergulhar?” Neste momento, a prefeita submerge na água e nas pesquisas para, metros adiante, mais próxima da câmera, emergir e declarar: “Você sabia que a água está uma delícia? Não? Pois agora você sabe. E aprova.” Ela tira os óculos escuros, sorri e arremata: “E tinha gente dizendo que Natal estava na pior. Se isto é estar na pior… POAHÃÃÃM! O que quer dizer tá bem, né?” Ao final, assina: “MICARLA MARILAC 2012. POAHÃÃÃM!”

Mais aplausos. Alguns dos presentes chegaram às lágrimas. Só não se sabe se comovidos com a boa ideia ou com inveja por não terem sido eles a apresentá-la.

A mandachuva da cidade já estava quase autorizando a produção quando percebeu um dedo levantado esperando sua vez de falar. Todos se postaram a ouvir mais uma sugestão. E valeu muito a pena, pois aquela foi a melhor de todas. A câmera, na verdade uma webcam instalada em um notebook, enquadraria a Prefeita que olharia séria e diria: “Olá, eu sou mãe, sou mulher e hoje quero falar sobre um assunto que é muito polêmico…” nesse instante ela ficaria em silêncio por vários segundos, uma espécie de pausa dramática provocadora de suspense, para depois disparar: “MAMIIIIIIILOS!”

A sala de reunião quase veio abaixo de tantos urros e a ovação ao idealizador do vídeo foi como nunca se viu na história desta verde administração. O secretário que sugeriu o roteiro foi alçado à chefia de gabinete e a gravação do viral se dará ainda esta tarde. Acredita-se que a carreira política de Micarla será salva por esta produção que, certamente, vai dar o que falar. Comenta-se que talvez ela até vá ao Faustão no próximo domingo.

A Nova Dramaturgia Brasileira – Jabá só pros amigos

maio 23, 2011

Muito legal esse projeto do Banco do Brasil que reúne bons escritores contemporâneos e alguns diretores teatrais da nova cena brasileira. O resultado é a encenação de 4 peças de autoria de Xico Sá, Joca Reinners Terron, João Paulo Cuenca e André de Leones. Além deles, o texto do Xico Sá tem direção de Fernando Yamamoto do Clowns de Shakespeare.

Como sou amigo e admirador do trabalho de Xico, Joca, Cuenca e Fernando, faço questão de divulgar o projeto aqui.

MICARLA MARILAC

maio 21, 2011

 Este texto foi parte de minha coluna no Novo Jornal deste sábado. Sigam @NovoJornalRN no Twitter. Assinem o Novo Jornal e comprem o Novo Jornal aos sábados que o diam em que minha coluna é publicada.

***

MICARLA MARILAC

Muitos aqui já devem ter visto o vídeo que está repercutindo bastante na Internet há umas 4 semanas mais ou menos. O do travesti  brasileiro Luísa Marilac que resolveu mandar um recado especial para os seus desafetos tupiniquins direto de suas férias na Europa, de onde gravou o depoimento que está na boca do povo: “Estou aqui, tomando uns drink, dando uns mergulho…”. Enfim, não lembro o texto exato de sua declaração, pois cito de memória. Entretanto, a frase principal do vídeo, que já virou jargão, não se esquece: “E tinha gente dizendo que eu estava na pior. Se isso é estar na pior… POAHÃÃÃM!”

Bem, essa semana percebi algo muito sério. MARILAC é, na verdade, um anagrama de MICARLA. Ambas as palavras são compostas exatamente pelas mesmas letras. Confiram. Logo que notei isto, resolvi ajudar a recuperar a imagem da nossa soberana municipal, tão desgastada pela nefasta ação da oposição e a má vontade de quem não quer enxergar os avanços obtidos por sua administração. Quero sugerir aos homens fortes que cuidam da imagem da Prefeita que aproveitem a oportunidade e produzam um vídeo no mesmo estilo do que vem batendo recordes na Internet. Tenho certeza que esta produção bem simples e eficaz poderá reverter o quadro desfavorável à alcaidessa. Prestem atenção, Jean, Eugênio, Nélio e Alexandre, pois só vou escrever uma vez.

 COMERCIAL DE 30 SEGUNDOS:

Micarla pula numa piscina e começa a dizer um dos textos na linha “você sabia?” para a câmera. “Você sabia que a educação melhorou por causa de ações de minha administração? Você sabia que a saúde melhorou porque inauguramos uma UPA no Pajuçara? E tinha gente dizendo que Natal estava na pior. Se isto é estar na pior… POAHÃÃÃM!”

No final assina: Micarla Marilac. Jeguial, não? Podem fazer. É batata.

Caso não funcione, o jeito vai ser contratar a outra estrela virtual para ser a nova atriz dos reclames municipais. A professora Amanda Gurgel. Até porque qualquer cachê que oferecerem vai ser melhor que o salário dela.

***

BÔNUS – OSAMA MARILAC

Pra brindar vocês com uns bons drink, a genialidade de Marcelo Adnet.

Chegou o dia! Lançamento de “Silas” em Natal.

maio 15, 2011

Caros amigos, é NESTA SEGUNDA (16.05) o lançamento de “Silas” em Natal. Será no Gringo’s Bar e se trata do primeiro livro lançado nacionalmente por nossa editora. Caso vocês não possam ir ao encontro de logo mais, mas queiram adquirir um exemplar do livro de Sérgio Fantini, podem acessar nossa loja virtual www.jovensescribas.com.br e utilizar o cartão de crédito.

Um abraço a todos.

A PRAGA DOS ABNEGADOS por Adriano de Sousa

maio 13, 2011

Adriano de Sousa escreveu uma coluna irrepreensível no @NovoJornalRN esta semana. Na ocasião, ele analisa com muita propriedade a atuação dos senhores Alex Padang, Eduardo Rocha, Roberto Bezerra e Paulinho Freire à frente do clube. Uma relação parasitária que certamente foi muito proveitosa para todos eles, mas extremamente predatória para o clube. Sem mais, leiam o preciso e precioso texto de Adriano.

Adriano de Sousa ladeado por Mário Ivo e Giovanni Sérgio.

A PRAGA DOS ABNEGADOS

 Por Adriano de Sousa

A crise crônica do América não se resolve com a renúncia de Clóvis Emídio e com o retorno dos “abnegados” auto-escalados como salvadores da pátria. Ela passa ao estado de suspensão, mais conveniente ao grupo, que depende dela para manter o clube dependente dele. É a regra de ouro para perpetuar o poder, num ciclo perverso que impede o América de se estruturar profissionalmente e de estabelecer fontes regulares de receita para custear o futebol. Assim, estará sempre subjugado à bolsa e ao ego dos profissionais da abnegação. 

O modelo predatório baseado nos tais “abnegados” não é privilégio do América nem foi inventado agora, para resolver crises pontuais. Ele corrói indistintamente todos os clubes, resiste ao verniz retórico de modernização entoado como mantra de Ponta Negra a Pau dos Ferros e é tão anacrônico quanto o vocábulo que originou o termo, emprestado da religião. Etimologicamente, “abnegação” é a renúncia da própria vontade e o desapego de tudo o que não diz respeito a Deus. Em linguagem mundana, seu equivalente mais vulgar seria “altruísmo”, ou a capacidade de sobrepor aos nossos desejos as necessidades do outro.

Ao que sabe nesta aldeia de muros baixos, não há caso de abnegado que tenha deixado de retirar o que botou no caixa do clube (América ou qualquer outro). O que varia é a forma – em dinheiro vivo, em parte dos direitos federativos de algum jovem promissor, em projeção social ou carreira política. Se fossem mesmo os abnegados que dizem ser – e que a crônica esportiva referenda acriticamente, sabe-se lá a que preço – os cardeais já teriam transferido ao América não o seu rico dinheirinho, mas algo mais sólido e eficaz para os destinos do clube: a extraordinária competência gerencial que eles demonstram nos seus negócios privados.

Imaginem aí a pujança econômica do América se esses abnegados implantassem no clube os métodos e processos que fizeram do Carnatal uma inexaurível mina de ouro, que resiste até à pior das ameaças (a troca de guarda no poder) para quem desconhece fronteiras entre o público e o privado. Ou que transformaram franquias medíocres do forró de plástico em saco de bondades onde cabem helicópteros e outros brinquedinhos de luxo. Talvez o clube já tivesse – se não uma aeronave – ao menos um ônibus para transportar o elenco nos safáris ludopédicos pelos sertões do Estadual e da Série C.

A questão poderia estar em pauta se Clóvis Emídio houvesse individualizado as críticas, que eram o melhor da sua carta de renúncia. A mágoa e o amargor escancarados no documento não bastaram para nomear as vacas sagradas que, segundo ele, boicotaram sua gestão e a do antecessor. A conveniência política ou algum insondável senso de lealdade ao clube em crise deve ter pesado na opção por sonegar essas informações e por agir como carapuceiro. É uma pena, porque assim se perde a rara oportunidade de discutir a sério na mídia, sem eufemismos e sem jabá, a praga da abnegação e seus efeitos nefastos para o nosso futebol mendicante.

Já vi pior: o outro Marlos Apyus

maio 12, 2011

Quando me mostraram esse vídeo na net, logo pensei que devem existir outros caras como Marlos Apyus (@apyus) e Ticiano Damore (@damoreticiano) espalhados por todo o Brasil. Confesso que me diverti muito com esse clipe artisticamente tosco produzido pelo figura gêmeo de sequela do hobbit natalense foragido em São Paulo.

Divirtam-se! E quem quiser seguir o cara no Twitter, o endereço é @javipior. Se no microblog ele for tão divertido quanto neste vídeo, valerá à pena.

Silas – Uma matéria e uma entrevista.

maio 12, 2011

 

Saiu uma matéria sobre o livro “Silas” no Diário “O Tempo” de BH. Abaixo segue o trecho da matéria e o link para quem quiser ler toda:

A biografia fictícia de um homem chamado Silas
Publicado no Jornal OTEMPO em 10/05/2011
DANIEL TOLEDO
 
 FOTO: GLÊNIO CAMPREGHER/DIVULGAÇÃO

Sérgio Fantini – observações e críticas bem humoradas à vida de cada dia.
 
Em 1986, o escritor mineiro Sérgio Fantini teve dois contos publicados na antologia “Contos Jovens”, da renomada editora Brasiliense. Eram, entretanto, contos assinados por dois pseudônimos criados pelo autor – naquele caso, mãe e filho. Foi assim que surgiu o primeiro esboço de Silas, um personagem que visitaria outras vezes a obra do autor e que ganha, hoje à noite, uma biografia fictícia que leva o seu próprio nome.
 
Leia a matéria inteira clicando aqui.
 
E quem quiser ouvir a ótima entrevista de Fantini na Rádio UFMG, clique aqui.

Só lembrando, o lançamento de Silas em Natal será segunda-feira no Gringo’s Bar.

Lançamento de “Silas” em Natal.

maio 12, 2011

Caríssimos, na próxima segunda-feira estará em Natal o escritor Sérgio Fantini, lançando seu novo livro “Silas” que sai pela editora Jovens Escribas.

Fantini é um autor mineiro muito conceituado no Sudeste que nos deu a honra de publicá-lo.

Eu gostaria de convidá-los a todos para mais este lançamento literário que promovemos e dizer que quem quiser comprar o livro pelo cartão de crédito, o mesmo já se encontra à venda em nossa LOJA VIRTUAL: www.jovensescribas.com.br

Quem optar pela Loja Virtual poderá pegar o livro pessoalmente na noite de autógrafos e, quem não puder ir, receberá na terça pela manhã.

Obrigado mais uma vez pela atenção e apoio de todos.

Segue o convite/anúncio:

Joacy Paschoal, tenho uma parada pra lhe contar!

maio 11, 2011

No próximo sábado, no Novo Jornal (@NovoJornalRN) publicarei a crônica “Rei, rei, rei! É o casamento gay!” a favor da aprovação da união homoafetiva pelo STF. Quando estava escrevendo, lembrei de um textinho antigo meu de 2007, ano em que estava em São Paulo no fim de semana da Parada Gay de lá e compareci ao evento com o pessoal da PPPP (Poder Para o Povo Potiguar), jornalistas conterrâneos que vivem na pauliceia. Na ocasião “homenageei” um político local que fazia da intolerância sua principal plataforma. Resgatei o texto e publico tal como saiu na época logo aí embaixo.

Boa leitura!

***

Joacy Paschoal, tenho uma parada pra lhe contar!

Joacy querido, babado fortíssimo, viu? Domingo passado umas 3 milhões de pessoas, segundo os bofes da organização, estiveram na Avenida Paulista para uma manifestação super astral que abalou Bangu. Inclusive acho muito importante que você fique sabendo de tudo o que rolou. Quer dizer, tudo não, né? Essa aqui é uma coluna de família. Mas sério, pensei muito em você, sabe? Se a sua rejeição à união dos bofes, sua intolerância a formas alternativas de amor, sua militância contra os direitos dos gays não são formas de auto-afirmação como macho numa sociedade poder de brega em que vivemos. Não precisa disso, lindo! Deixe de insegurança boba e vamos pra frente.

Aliás, você ia A-DO-RAR a parada que rolou aqui. Libélulas coloridas, Penélopes Charmosas, Isabelitas, Drags, travestis e gente hétero também. É, isso mesmo! Héteros como você, belo. A mensagem não era nem de tolerância, que eu acho essa palavra o ó. o lance era mais de aceitação mesmo, sabe? Pois aceitação é algo muito assim mais tudo de bom. E eu gosto de coisa boa, viu? Sou chique, benhê! Pra mim, a palavra tolerância já é um preconceito e, cá entre nós, queridinho, preconceito é UM HOR-ROR! Afe!

Não sei se você tem mais ou menos idéia de quantos são 3 milhões de pessoas. Dá 3 vezes a população de Natal. Menino, é gente demais. Só tu vendo que escândalo. E talvez você tenha visto, pois um bonitón como você, todo atualizado no noticiário… Quer dizer, a julgar pelas idéias mega-retrôs, você não é tão atualizado não, mas vá lá, o Fantástico você assiste, né? Você devia estar aqui curtindo numa boa, respeitando e sendo respeitado, vendo que o evento pregava paz, amor, liberdade e diversos outros valores super-positivos. Será que aquelas 3 milhões de almas perderam um lugar no céu? Será? Pôxa, se perderam, sei não, hein! Mas acho que o céu vai ser bem mais desanimado do que poderia ser.

Se eu sou gay? Não, tolinho. Estou só sendo irônico. Acho que o fato de eu ter passado a parada inteira procurando um bar que estivesse transmitindo América e Corínthians depõe a meu favor. E falando nisso, como é que o América me perde outro jogo em casa, hein?! No dia da parada gay de Sampa foi ele que tomou… tomou… Ah, tomou de virada! Mas voltando à vaca fria, perguntei pra um amigo meu paulistano se sempre que tem esse tipo de evento, a avenida fica cheia desse jeito. Ele disse que não. “A parada Gay é muito popular, mas tem também a dos evangélicos que chega a ser maior.” Gostei de saber essa informação. Não sei o que ela diz pra você, mas pra mim significa que tem espaço pra todo mundo. E lembre-se, aceitar as diferenças é o canal!

Um grande beijo.

Informativo JEs – Maio de 2011 – Lançamento(s) de Silas

maio 11, 2011

Maio de 2011, um mês que vai ficar para a história de nossa Editora. Tudo porque daremos um passo adiante em nossa trajetória de publicações, lançando sob a estampa de nossa logo um autor que alcançou grande projeção e respeito em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

# SÉRGIO FANTINI (MG)

Sérgio Fantini é mineiro e desde o fim dos anos 70, publica prosa e poesia, fazendo parte de uma geração de autores brasileiros à qual também pertenciam Luiz Roberto Guedes, Marçal Aquino, Marcelo Carneiro da Cunha, Jetter Neves e tantos outros. Em 1991, sua novela “Diz Xis” chamou a atenção da cena literária independente do sudeste, fazendo surgirem convites para participação em antologias ficcionais de grandes editoras e projetando definitivamente o autor como um dos destaques da nova prosa brasileira.

 

O autor Sérgio Fantini

# INTERCÂMBIOS LITERÁRIOS

Em 2007, por ocasião do lançamento do livro “É Tudo Mentira!” de Carlos Fialho em Belo Horizonte, que ajudou a divulgar e organizar, Sérgio tomou conhecimento do trabalho dos Jovens Escribas. A partir deste contato e consequente amizade, surgiu a possibilidade de uma publicação do autor pela editora potiguar.

Sérgio Fantini com Carlos Fialho em passagem anterior por Natal

 # SILAS

O resultado destas conversações é o livro “Silas” que está sendo lançado para celebrar os 50 anos do escritor mineiro e os 20 anos da publicação de “Diz Xis”. A obra conta a história da vida do protagonista da novela que revelou a prosa de Sérgio Fantini para o Brasil. “O livro é uma espécie de biografia do personagem que já me acompanha há 20 anos.”, afirma o autor. 

 

Capa do livro por Maurício Fontinele e Danilo Medeiros.

# LANÇAMENTOS

“Silas” será lançado em 6 capitais nos próximos dias:

Belo Horizonte/MG: 10/05, 19h, Restaurante Casa dos Contos, Rua Rio Grande do Norte, 1065, Funcionários.

Natal/RN: 16/05, 20h, Gringo´s Bar, Av. Praia de Ponta Negra 9012, Ponta Negra (atrás do restaurante Camarões original).

João Pessoa/PB: 17/05, 20h30, Projeto Café em Verso e Prosa – Empório Café, R. Coração de Jesus, 199, Tambaú.

Fortaleza/CE: 18/05, 19h, Café Vitrola, Av. 13 de Maio, 2861.

São Paulo/SP: 30/05, 19h, Mercearia São Pedro, Rua Rodésia, 34, Vila Madalena.

Rio de Janeiro/RJ: 01/06, 19h, Bar Estrelato, Travessa dos Tamoios, 32/B, Flamengo.

# EM NATAL

Na capital potiguar, a festa será na segunda-feira (16 de maio) a partir das 20h no Gringo’s Bar, em Ponta Negra.

  

# JOVENS ESCRIBAS CONVIDAM

Aproveitando a passagem pela cidade, Sérgio participa do projeto “Jovens Escribas Convidam”, conversando com alunos de escolas públicas sobre a importância da leitura e também com estudantes de Letras sobre sua carreira literária e experiência como escritor. O debate para alunos de Letras será aberto ao público a partir das 18h do dia 16 de maio no auditório da UnP da Floriano Peixoto.

# SEBO CATALIVROS

Em abril os Jovens Escribas doaram exemplares de todos os seus títulos disponíveis,  além diversos livros e revistas culturais pertencentes aos acervos pessoais dos editores ao Sebo Catalivros de Jácio e Vera. Tentando reerguer o antigo espaço da Av. Xavier da Silveira, que sofreu recentemente um incêndio devastador, o casal tem recebido doações na unidade da Av. Salgado Filho, próximo ao IFRN.

 Jácio do Catalivros recebendo exemplares dos Jovens Escribas.

 # CIRCUITO RIBEIRA

Na edição do Circuito Ribeira de 1º de maio último, os Jovens Escribas promoveram um bazar de livros e camisetas, participando do evento que, por iniciativa de agentes culturais locais, está movimentando o bairro portuário a cada início de mês. No início de junho estaremos lá de novo.

Patrício Jr, Daniel Minchoni e Carlos Fialho no Bazar dos Jovens Escribas no Circuito Ribeira.

 # COOPERATIVA CULTURAL

Os livros dos Jovens Escribas e do selo Bons Costumes já podem ser encontrados na livraria “Cooperativa Cultural” no Centro de Convivência da UFRN. Agora, alunos, professores e membros da comunidade universitária podem encontrar nossos títulos bem mais facilmente.

 

# CAMISETA AMARELA

E já está à venda a camiseta amarela dos Jovens Escribas. Este é o último modelo confeccionado para bancar a publicação do livro “É Preciso ter Sorte quando se está em Guerra” de Pablo Capistrano. Reserve já a sua respondendo este e-mail e recebam em mãos.

 

# LOJA VIRTUAL

A nossa loja virtual decolou de vez. Compre nossos livros com o cartão de crédito e receba em casa. Fiquem de olho nas promoções especiais e pacotes exclusivos para as vendas virtuais. Passem lá: www.jovensescribas.com.br

Informativo JEs – Abril de 2011 – Pés no Caminho, Do Fundo do Poço e um tal de Silas.

maio 11, 2011

Amigos, chegamos a abril e o trabalho continua a todo vapor. Pedimos licença para entrarmos mais uma vez em suas caixas postais para desejar um ótimo fim de semana e divulgar as mais recentes ações.

 # BONS COSTUMES – PÉS NO CAMINHO, CAMPO DE ESTRELAS

Primeiro de tudo, saiu nossa primeira publicação do ano. O livro de Ana Célia Cavalcanti, “Pés no Caminho, Campo de Estrelas – O Caminho de Santiago pela Galícia” foi lançado pelo selo “Bons Costumes” que atende a escritores que queiram tornar realidade seus livros escritos. Para o segundo semestre, já estamos conversados para mais 3 lançamentos. É o selo “Bons Costumes” contribuindo com a viabilidade da Editora Jovens Escribas.

 

A capa do livro e a autora na noite de autógrafos com os irmãos João Hélder, Carito e Mário Ivo.

 # LOJA VIRTUAL

E as vendas da loja virtual dos Jovens Escribas estão a todo vapor. Com ótimas opções de livros para ler e presentear os amigos. Comprem nossos livros e recebam com frete grátis em todo o país.

 

# JOVENS ESCRIBAS CONVIDAM

No mês de março, esteve em Natal um dos melhores escritores brasileiros contemporâneos. Joca Reiners Terron, o grande vencedor do Prêmio Machado de Assis de Melhor Romance de 2010, veio participar do projeto Jovens Escribas Convidam. Joca conversou com 100 alunos da escola estadual Anísio Texeira sobre o prazer da leitura. Em seguida, bateu papo com mais 100 estudantes, dessa vez do curso de Letras da própria UnP sobre o ofício de escritor e trajetória.

Joca Terron conversa com alunos da rede estadual de ensino sobre o prazer e a importância da leitura.

Por fim, promovemos o lançamento do livro “Do fundo do poço se vê a lua”, o mais recente romance do autor, que recebeu o prêmio de melhor do ano da Fundação Biblioteca Nacional.

 

Patrício Jr, Pablo Capistrano, Carlos Fialho no lançamento do livro de Joca Terron.

# CAMISAS

Todos os modelos masculinos se esgotaram, mas ainda temos camisas verde e preta em versão babylook para a jovens que se interessarem. A boa notícia é que já levantamos uma boa parcela da grana que vai pagar o livro de Pablo Capistrano que, aliás, vai pra gráfica semana que vem. Encomendem suas blusas, garotas. Ainda dá tempo.

O dramaturgo Henrique Fontes e o artista gráfico Caio Vitoriano já garantiram suas camisetas.

# PRÓXIMO LANÇAMENTO : SÉRGIO FANTINI

Em maio, após meses de conversa, os Jovens Escribas lançarão o primeiro autor de expressão nacional. Sérgio Fantini, contista mineiro que, a partir dos anos 80, figurou junto a nomes como Luiz Roberto Guedes, Marçal Aquino, Jeter Neves, entre outros, como figuras destacadas na prosa brasileira surgida naqueles anos.

 

Sérgio Fantini, o próximo autor a ser lançado pelos Jovens Escribas

 O livro “Silas”, que será lançado em Natal no dia 16 de maio próximo, marca os 50 anos do autor e também os 20 anos da novela “Diz xis”, que revelou o escritor para o cenário literário brasileiro. “Dis xis”, inclusive, faz parte do livro que será lançado pelos Jovens Escribas também em Belo Horizonte (10 de maio), João Pessoa (17 de maio), Fortaleza (18 de maio), Rio de Janeiro (1º de junho) e São Paulo (também em junho, mas ainda sem data). A capa do livro, aliás, está belíssima, trabalho do ilustrador e designer Maurício Fontinele ( @maufontinele ) e do diretor de arte Danilo Medeiros.

Confiram:

4 Imagens

maio 10, 2011

IMAGEM 1

Amigos, esta é a mais nova blusa dos Jovens Escribas, a última da coleção Primavera Verão. Custa R$ 35,00 e quem comprar duas, ganhará o livro de Pablo Capistrano que sairá dentro em pouco pela Jovens Escribas.

IMAGEM 2

Abaixo podemos ver eu e o professor Caio Vitoriano em momento de grande tensão no aniversário de nossa amiga em comum, Carolina Carvalho. Ninguém se machucou durante a produção desta foto.

IMAGEM 3

Time do Comitê / Rits em formação. Craques do futsal.

IMAGEM 4

Aqui podemos ver os 3 melhores jogadores do Comitê / Rits em ação. Thiago e Fialho super ligados no jogo e Pedro Victor cantando o hino nacional com 2 horas de delay.

A Arte de Pedro Victor

maio 6, 2011

Ânderson Foca e Ana Morena estão juntos faz um tempo, mas nunca tiveram filhos. Ou, pelo menos, era isso que pensavam as pessoas que não conhecem a verdade. Foca e Ana são pais de milhares de jovens roqueiros que cresceram admirando os reis do rock potiguar como a ídolos num altar. Essa geração de meninos e meninas do mal perambula pela Ribeira e um deles, Pedro Victor (o chupacabra), deu pra diretor de arte.

Outro dia, o pequeno herdeiro da família camisetas pretas criou uma série de cartazes minimalistas em homenagem ao cinema brasileiro. Confiram:

Chupacabra feliz da vida com sua camisa dos Jovens Escribas entre Patrício Jr e eu. Aliás, esses 3 modelos ainda estão à venda.