Coluna do Novo Jornal – 070 – Blogues com a bola toda – 24.12.2011

Eu num digo é nada!

***

Blogues com a bola toda

Alô, Prefeita Micarla de Sousa, gostaria de protestar contra o escândalo do “Bloguegate” que estourou essa semana. Realmente, é um absurdo! Como é que a senhora permite um negócio desses? Não que eu ache errado pagar uma baba praquela blogueira famosa, até porque ela retribui da mesma forma. Também não vejo nada de estranho em distribuir mesadas de R$ 5.000,00 para veicular banners em espaços virtuais honrados e de credibilidade inquestionável. O problema, prefeita, foi não ter me incluído na lista. Sacanagem! Sério mesmo, com essa mesada linda no pé do cipa, eu falaria bem da senhora até não poder mais. Era pagar pra ler.

 

Já pensou? Você poderia abrir o Novo Jornal e eu estar lá defendendo os efeitos da homeopatia no tratamento e erradicação da dengue. Não seria incrível? Exibiria um estudo científico fictício (mas que eu diria ser da Fundação Getúlio Vargas) sobre a melhoria da qualidade de vida da população e do clima da cidade a partir da extração indiscriminada de árvores, bem como do bem que faz ao sistema imunológico das pessoas a exposição ao lixo não recolhido. Também argumentaria, com base em números, que a inadimplência promove o desenvolvimento econômico do município ao obrigar que as empresas e fornecedoras esqueçam um pouco a mamata pública e recorram ao setor privado. Aliás, essa argumentação teria uma dupla intenção, pois acabaria sobrando mais dinheiro para ser investido em blogues.

Eu usaria meu espaço nesta página para discorrer longamente sobre o talento do Padre Fábio de Melo e a necessidade do pagamento de vultosos cachês para cantores religiosos. Resenharia todos os livros do Gabriel Chalita. Sempre ao som do novo DVD do “Diante do trono” e sem puxar a descarga. Também poderia defender apaixonadamente a decoração de Natal de 2009 e proclamar a Árvore de Mirassol como a mais importante obra da história do nosso Estado. Melhor do que qualquer estrada, qualquer hospital, escola ou praça.

Atacaria sem nenhum pudor os artistas sanguessugas que, só porque foram contemplados em editais da FUNCARTE, ficam reclamando que o dinheiro não foi depositado na conta. Bando de chorões. Querem ganhar dinheiro? Vão escrever blogues, seus vagabundos! Inclusive, seria uma boa questionar a real necessidade de política cultural na nossa cidade, uma vez que esse negócio de cultura não gera benefícios reais à cidade como, por exemplo, o Carnatal que o seu vice-prefeito promove magistralmente.

Não tocaria no assunto do enriquecimento de alguns dos seus secretários e parentes, que circulam em carros luxuosos e adquirem imóveis a preços proibitivos bem debaixo dos nossos narizes. Pelo contrário, exaltaria sua fidelidade aos aliados, apreço com pessoas próximas e carinho para com os familiares. Assistiria a TV Ponta Negra dia e noite, achando tudo lindo, lindo! De altíssimo nível. Que beleza, né não?

Se fosse para o seu bem, mentiria sem me acanhar. Diria pra quem quisesse ouvir que vi o terrorista natalino cortar os fios da Árvore de Mirassol, pois estava com você no estacionamento do Carrefour, agradecendo a Deus no preciso momento em que ele usou de sua astuta tesoura. Também poderia revelar que vi grupos de oposicionistas espalhados pela cidade com britadeiras, fazendo buracos nas vias para depois atribuir a você. Criaria um perfil falso no Twitter para me passar informações inventadas por mim mesmo e servir de fonte jornalística para desqualificar os adversários, os desafetos, o #ForaMicarla e todos que se insurgissem contra você. Poderia chamar esse perfil falso de Milena Tristo, por exemplo e xingar os usuários virtuais que ousassem criticar sua gestão. Seria “jenial”.

Mas, por falar em #ForaMicarla, que tal falarmos em como trataríamos os opositores? Prefeita, seria muito divertido. Se eu fechar os olhos, posso nos ver em um sofisticado restaurante paulistano, confabulando entre taças de vermute e deliciosos carpaccios das pequenas maldades que eu poderia aprontar ao direcionar minhas peçonhas para todos esses “do contra”. Afirmaria que no #ForaMicarla só tinha vagabundo maconheiro, que Júlia Arruda isso, Mineiro aquilo e muito mais. Carlos Eduardo?! Coitadinho. Cabeção seria o mínimo! Ali ia sofrer, viu?  Eu seria uma espécie de Xeleléu cover. Lembra dele? Mudou de nome, mas continua na sua equipe, né? Então, não seria ótimo?

Mas agora é tarde. Quem perdeu foi você. Não teve sensibilidade para perceber que eu poderia ser o seu mais eficiente e purpurinado pitbull. Pagando bem, que mal tem? Bastaria me dar uns R$ 12.500,00 por mês em troca de um banner estático no meu blogue que estaria tudo certo entre nós. Aliás, o meu blogue pessoal se chama “O Fiasco”. Tudo a ver com sua gestão. Tá vendo? Juntos, faríamos uma boa dupla. Eu poderia ser como aquela blogueira das reticências, mas com a vantagem de que eu sei escrever.

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: